Diário de uma Mãe - 7º Mês do bebê

Já faz praticamente um mês que não escrevo aqui, mas a vida é assim né, tecnicamente eu deveria estar bem ativa aqui no blog, mas existem fatores externos que me impedem de cumprir com essa obrigação, mesmo estando tanto tempo fora decidi continuar com o diário, afinal é o que realmente está acontecendo na minha vida atualmente.

O sétimo mês do bebê foi um marco a ser lembrado, sim sim, você pode até achar que é besteira eu falar assim, mas estou entrando numa nova fase juntamente com meu bebê e as mudanças serão para melhor.

Em Junho seria o meu retorno ao trabalho, estava tensa, ao mesmo tempo tranquila, meu bebê ficaria sob os cuidados da minha mãe que sempre me apoia nesta fase mãe e eu estava totalmente segura sobre isso, mas mesmo assim o coração ficava apertado, foram quase sete meses em casa cuidando exclusivamente da minha goiabinha e agora passaria a maior parte do dia fora e a encontraria no fim da tarde para passarmos a noite juntas, detalhe, eu não estava certa de aguentar a carga trabalhadora vs mãe que estaria por vir, mas só saberia na prática. Bem, na volta efetiva ao trabalho recebi a noticia, fui dispensada assim que poisei na empresa, não foi bem uma surpresa ruim, foi surpresa, mas eu bem que queria mais tempo com a minha filha mesmo, há males que vem par o bem.

Essa não foi a única surpresa que tivemos no sétimo mês, estávamos extremamente preocupados com o desenvolvimento da Aria, ela é uma bebê tranquila, não chora ao extremo, fica calminha por um longo período e poucas vezes tem crises de choro relacionadas a qualquer desconforto, mas percebemos que ela também é bem preguiçosa. 


Essa preguiça nos deixou bem atentos a sua evolução, percebemos que pouco Aria se manifestava para segurar coisas, pegar coisas e se sentar ou se virar, já que nessa etapa vários bebês estão super espertinhos. Levei o assunto à pediatra, ela fez uns testes no consultório, segundo ela era preguiça mesmo, mas receitou  sessões de fisioterapia que poderia ajudar no desenvolvimento motor do bebê, de cara quis marcar, até liguei, mas conversando com algumas amigas fui desencorajada por elas, que me convenceram a parar de comparar, bebês são diferentes, cada um tem seu tempo, a Aria não estava tão atrasada assim, ela faria as coisas que deve fazer no tempo dela.


Dito e feito, acho que em duas semanas ou menos Aria mostrou uma evolução enorme, aprendei a bater as mãos em cima da cadeira de comer, na água da banheira pra variar (a vovó é a culpada desse feito rsrsrsrs), começou a sentar-se, pegar brinquedos e está cada dia mais falante em seu idioma bebêleis é claro, foi incrível. 



Elá ainda não nos dá os braços (temos uma casal de amigos com uma bebê de quatro meses que estende os braços para a pegarem no colo) mas ela vai chegar lá, tudo a seu tempo.


Bem, além das evoluções para o bem, também tem as coisas não muito boas, a introdução alimentar está caminhando, a papinha ainda é batida no liquidificador, podem me julgar, mas eu sou a mãe dela e meu coração me diz que devo bater, eu tentei pedaços, mas ela engasga tanto que chega dar dó, então parei de insistir, na hora certa ela vai conseguir. Estamos numa fase conturbada das fezes também, devido a mudança de cardápio temos que ficar de olho nas papinhas, temos tido uma frequência de fezes bem durinhas, é tão chato pois sabemos que deve incomodar o bebê, se nos incomoda imagina à uma pequena criança.



Fora isso estamos indo muito bem, nossa filha cada dia mais bela, eu fui promovida a Mãe em tempo integral, mas não pensem que minha carreira para aqui, nada disso, tenho novidades à caminho e a minha falta aqui também tem a ver com isso, só aguardem, logo venho com tudo.

BjooOOOO 

1 comentários:

  1. Oi Kaly!

    É bem isso mesmo, cada bebê tem o seu tempo, com a gente tbm é assim, né?

    Dá dó mesmo os cocôs durinhos, Miguel uma vez chorou tanto pra conseguir expelir, tadinho =(

    E a Goiabinha é uma linda e fofa =)
    Amei conhecer essa pequena!

    beijos!!
    Gábi

    ResponderExcluir

1 comentários:

  1. Oi Kaly!

    É bem isso mesmo, cada bebê tem o seu tempo, com a gente tbm é assim, né?

    Dá dó mesmo os cocôs durinhos, Miguel uma vez chorou tanto pra conseguir expelir, tadinho =(

    E a Goiabinha é uma linda e fofa =)
    Amei conhecer essa pequena!

    beijos!!
    Gábi

    ResponderExcluir

 

criado e codificado para o blog Kaly Magricela
cópia proibida © 2015