Diário de uma Mãe - 8º Mês do bebê

Há dias estou tentando escrever esse post, essa publicação estava na minha mente, mas não tinha tempo, a falta de tempo aqui é constante, mas a gente tenta e vai tentando.

Aria está prestes a fazer nove meses, eu estou muito feliz que nosso precioso bebê cresce e aparece a cada dia (roubando frases do Show da Luna) hauhauhauhau.


Esse oitavo mês foi de aprendizagem, não sei se comentei mês passado, mas Aria não estava sentando com quase oito meses e estávamos extremamente preocupados, uma semana depois de a médica pediatra sugerir dez sessões de fisio terapia ela começou a sentar muito bem, graças a Deus, não precisamos da fisio e foi um alívio.

As conquistas do bebê vem acompanhadas de preocupações para os pais, ainda não chegamos nos primeiros passos, mas já estamos nos preparando para isso, atualmente Aria demonstra sinais de que os primeiros dentes estão para sair, não baba, mas coça bastante a gengiva e está extremamente nervosa, é uma graça, a gente cai na risada quando ela fica chateada com algo começa a bater no que tem perto dela ou na gente, joga as bonecas ou brinquedos no chão e por aí vai, gente estamos falando de um bebê, como não achar graça das birras, pelo menos por enquanto.


Nós sabemos que ela sofre com a chegada desses dentes, mas tentamos dar um conforto com aplicação de remedinhos indicados para essa fase, Camomilina C é nossa aliada, Paracetamol nos acompanha há tempos e chá de camomila tem sido feito diariamente aqui em casa.

Mordedores espalhados por todo canto da casa, nos carros, na casa da vó, todos os ambientes preparados para aconchegar nossa TucTuc (diminutivo de pituca, apelido que a vovó deu).

No oitavo mês fizemos o Arraiá da Aria aqui em casa, foi divertidíssimo, embora ela não tenha soltado um sorriso se quer na hora das fotos.


Esse foi o mês em que trocamos de convênio médico, de Porto Seguro para Unimed Guarulhos, com isso foi necessário trocarmos de pediatra, se bem que já estava na hora, a pediatra da Aria não estava nos agradando, tínhamos um contato e mãos, na verdade a pediatra atual nos atendeu numa das primeiras consultas da Aria, gostamos muito dela e retornamos.

Pediatra é um caso sério, acho que todo médico né, a gente se sente a vontade com alguns e com outros tão pouco, eu não sou extremamente exigente, nunca tive sorte com médicos mesmo, tirando munha reumatologista que é um doce e me acompanha há anos no meu caso de lúpus nenhum outro médico me agradou tanto, agora tenho esperança que essa médica da Aria seja mais atenciosa, é importante tirarmos todas as dúvidas no consultório e não sermos taxados de pais babões, pais são babões de todo jeito, mas o que queremos mesmo é que tratem bem do nosso maior tesouro.


Ahhh nossa bebê têm nos deixado de cabelo em pé, com esse negocio do nascimento dos dentes tivemos algumas noites mal dormidas, duas noites para ser mais especifica foram passadas quase em claro, não dormimos nada, a terceira nos levou até as 5 da madrugada em seguida acordamos, mas isso oscila, é um chorinho de agonia, acompanhado de um soninho bom, ai vem o choro outra vez e por aí vai, paciência e perseverança tem que andar juntas.

Comentei com a medica nova sobre engatinhar, Aria é bem preguiçosa, pra sentar foi uma luta, imagina engatinhar, ela disse que esse não é um passo obrigatório, muitas crianças pulam essa etapa e passam a caminhar com o tempo, me preocupo pois ela nem se virar na cama se vira sabe, mas é por pura preguiça mesmo.

Consultamos uma oftalmologista infantil, na verdade duas, Aria é meio estrábica e a gente quis ter certeza de que isso é temporário, mas a médica ao avaliar deixou bem claro que é um estrabismo leve e que não é necessário tomar nenhuma providência agora, então vamos esperar mais um pouco.

Por fim, essas crianças são uma caixinha de surpresa, as conquistas não param, o trabalho também não, apenas dobra a cada dia, mas sou grata por chegar até aqui e peço força e sabedoria a Deus para continuar minha jornada como mãe, as mães são seres estupendos, me espanta ter sentidos aguçados e força para suportar a exaustão que tenta nos abater a cada dia, não posso ser hipócrita e dizer que isso tudo é fácil pois não é, quem diria que teríamos que passar Deus sabe lá quantas noites em claro, a saga nunca termina, a aflição de ver o filho sofrer é extremamente dolorosa, não poder fazer nada para curar certas dores é muito triste, mas aguentamos, por eles, pelo bem deles, ser mãe é exatamente o que diz o ditado "padecer no paraíso", muitos não gostam desse dizer, mas no meu papel de mãe consigo entender perfeitamente o que isso quer dizer.


Parte boa, acordar com um sorrisão lindo para o seu lado, sentir o afeto, o toque macio do nosso bebê, o olhar de carinho, o amor que eles sentem por nós é bem nítido, a falta que fazemos a eles quando ficamos um pouco longe, os pulos de alegria quando atingem um objetivo, o sentimento materno é o melhor do mundo, a vida atrás parece não ter existido, o que nós segura na atmosfera terrestre não é nem a gravidade, mas sim esses seres tão pequenos e indefesos que dependem de nós para tudo e que nem sabem que somos nós que dependemos deles para sobreviver nessa nova vida.

Bjos a todas as mamães !!!

Trend Alert: Vinil

Olá, vocês devem ter percebido que nosso amigo vinil está de volta, a tendência do plastico tomou o coração das fashionistas de plantão e até das passarelas e o glorioso street style. Podemos encontrar o vinil em acessórios, bolsas, sapatos e até roupas, o efeito do material pode ser aquele mais brilhoso digo molhado, colorido e o mais amado de todos transparente.


Não sei você, mas eu meio que enjoei das melissas, usei muita melissa tempos atrás e meio que larguei de mão, sou fã da marca, estou de dedos cruzados para o pé da minha bebê crescer e usar a sua primeira melissa, mas infelizmente não sou mais adepta da marca, mesmo assim acho show tudo que fazem, agora também podemos repensar o vinil com outras marcas e ousar também com as roupas, vamos ver como me saio com essa tendência, não sei você, mas já comecei com a sandália com pedacinho transparente na frente, scarpin muso com transparência e por ai vai.

Então vamos nos inspirar um pouco;









Gostaram?

São maravilhosos né? Pois bem, quem aí está pensando em apostar no vinil?

Olha elaaaaaaaa !!! @kalymagricela

Olá pessoal;

Eu sei que faz tempo e meus leitores daqui se é que ainda existem, sorry, por favor me perdoem mesmo, não tenho mais desculpas, mas a verdade é que tem dias que estou tão atarefada que sentar no computador e escrever pra vocês é meio que meu ultimo desejo ou ultimo proposito, então vai ficando pra depois, depois e depois, mas não quer dizer que eu não queira, apenas significa que estou extremamente cansada, por vezes exausta da rotina e simplesmente não consigo, mas espero que isso melhore, tenho fé, vai vendo o desenrolar da historia abaixo.

Vocês sabem que eu sempre trabalhei fora, não sei se mencionei, mas acho que no outro post contei que meus serviços foram dispensados do meu ultimo emprego, então passei a ser mãe em tempo integral de papel passado, maravilha, mas nunca foi bem isso que eu quis, a verdade é que o retorno ao trabalho era incerto mesmo, eu queria mesmo era voltar com a lojinha Kaly Magricela que à algum tempo funcionou em endereço fixo aqui em Guarulhos, bem ates da Aria e tals, por fim meus planos deram certo, a saída do meu ultimo emprego alavancou minhas chances e eu consegui colocar minha lojinha no ar em forma de instagram como o nome @kalymagricela, obviamente claro rs.


É um sonho se realizando outra vez, vocês conhecem a minha história, mas agora é meio diferente, tem minha mão ali presente em tempo integral, eu atendo via direct e whatsapp e enviamos para todo Brasil, ahhh e se você for de Guarulhos a gente marca um encontro e faz um delivery.


Quem quiser e puder dar uma olhada e seguir a pagina do insta é claro vai lá, tenho certeza que vai encontrar algo que lhe interesse, eu sempre tive uma inclinação para o mundo fashion e queria muito abrir a lojinha, da primeira vez foi um aprendizado e dessa vez o plano está caminhando e estou bem animada.

Enfim, espero estar em breve com novidades para vocês, uma lojinha online ou algo assim para facilitar as compras.

Ahhh quando vocês conhecerem a lojinha do insta vão ver fotos com umas moças bonitas, foram umas amigas gatas que conheci através da minha prima e a Isa professora de dança aqui do meu prédio que com muita boa vontade vieram a prestigiar nossos primeiros anúncios com suas belezas.

Pois bem, a lojinha está no ar, espero em Deus que por muito tempo, sucesso e muito mais pela frente, visando sempre o conforto dos clientes e satisfação, promovendo uma compra boa e com preço justo a todos que nos seguirem e se interessarem, espero que façamos negócios então.

Bjooo te vejo no insta.

Diário de uma Mãe - 7º Mês do bebê

Já faz praticamente um mês que não escrevo aqui, mas a vida é assim né, tecnicamente eu deveria estar bem ativa aqui no blog, mas existem fatores externos que me impedem de cumprir com essa obrigação, mesmo estando tanto tempo fora decidi continuar com o diário, afinal é o que realmente está acontecendo na minha vida atualmente.

O sétimo mês do bebê foi um marco a ser lembrado, sim sim, você pode até achar que é besteira eu falar assim, mas estou entrando numa nova fase juntamente com meu bebê e as mudanças serão para melhor.

Em Junho seria o meu retorno ao trabalho, estava tensa, ao mesmo tempo tranquila, meu bebê ficaria sob os cuidados da minha mãe que sempre me apoia nesta fase mãe e eu estava totalmente segura sobre isso, mas mesmo assim o coração ficava apertado, foram quase sete meses em casa cuidando exclusivamente da minha goiabinha e agora passaria a maior parte do dia fora e a encontraria no fim da tarde para passarmos a noite juntas, detalhe, eu não estava certa de aguentar a carga trabalhadora vs mãe que estaria por vir, mas só saberia na prática. Bem, na volta efetiva ao trabalho recebi a noticia, fui dispensada assim que poisei na empresa, não foi bem uma surpresa ruim, foi surpresa, mas eu bem que queria mais tempo com a minha filha mesmo, há males que vem par o bem.

Essa não foi a única surpresa que tivemos no sétimo mês, estávamos extremamente preocupados com o desenvolvimento da Aria, ela é uma bebê tranquila, não chora ao extremo, fica calminha por um longo período e poucas vezes tem crises de choro relacionadas a qualquer desconforto, mas percebemos que ela também é bem preguiçosa. 



Essa preguiça nos deixou bem atentos a sua evolução, percebemos que pouco Aria se manifestava para segurar coisas, pegar coisas e se sentar ou se virar, já que nessa etapa vários bebês estão super espertinhos. Levei o assunto à pediatra, ela fez uns testes no consultório, segundo ela era preguiça mesmo, mas receitou  sessões de fisioterapia que poderia ajudar no desenvolvimento motor do bebê, de cara quis marcar, até liguei, mas conversando com algumas amigas fui desencorajada por elas, que me convenceram a parar de comparar, bebês são diferentes, cada um tem seu tempo, a Aria não estava tão atrasada assim, ela faria as coisas que deve fazer no tempo dela.



Dito e feito, acho que em duas semanas ou menos Aria mostrou uma evolução enorme, aprendei a bater as mãos em cima da cadeira de comer, na água da banheira pra variar (a vovó é a culpada desse feito rsrsrsrs), começou a sentar-se, pegar brinquedos e está cada dia mais falante em seu idioma bebêleis é claro, foi incrível. 




Elá ainda não nos dá os braços (temos uma casal de amigos com uma bebê de quatro meses que estende os braços para a pegarem no colo) mas ela vai chegar lá, tudo a seu tempo.



Bem, além das evoluções para o bem, também tem as coisas não muito boas, a introdução alimentar está caminhando, a papinha ainda é batida no liquidificador, podem me julgar, mas eu sou a mãe dela e meu coração me diz que devo bater, eu tentei pedaços, mas ela engasga tanto que chega dar dó, então parei de insistir, na hora certa ela vai conseguir. Estamos numa fase conturbada das fezes também, devido a mudança de cardápio temos que ficar de olho nas papinhas, temos tido uma frequência de fezes bem durinhas, é tão chato pois sabemos que deve incomodar o bebê, se nos incomoda imagina à uma pequena criança.



Fora isso estamos indo muito bem, nossa filha cada dia mais bela, eu fui promovida a Mãe em tempo integral, mas não pensem que minha carreira para aqui, nada disso, tenho novidades à caminho e a minha falta aqui também tem a ver com isso, só aguardem, logo venho com tudo.

BjooOOOO 

Diário de uma Mãe - 6º Mês do bebê

Ausência virou rotina aqui, eu sei, não me perdoo muito por isso, nem vocês deveriam, mas a verdade é que não tem jeito, a gente perde o jeito. Vocês possivelmente não entenderam a explicação, mas é bem isso mesmo, algo para não entender, apenas para aceitar.

A ficha já caiu, isso é fato, mas e a aceitação, a coordenação, a integração, a adaptação, a duração, a intenção, a doação, a ingestão, a pulsação, como estão?

Nada se sabe, apenas o ser mãe em particular te mostra no seu oculto o que realmente é, você imagina, almeja, deseja e planeja, mas nada está sob seu controle, você apenas se ilude com planos e tabelas, projetos e coisas, mas absolutamente nada sai como imaginava ou ao menos planejou.

Ser mãe é intenso, forte, agressivo, possessivo e instintivo, no final sem na verdade haver fim tudo se encaixa, mas nada de fato é como se imaginava.


AVISO - Tô escrevendo isso depois de duas taças de vinho então se houver momentos em que o texto parecer sem sentido algum ignore.

Completamos então por fim os seis meses, sem tirar nem por, e como foram ao longo dos dias, ahhh sei lá, descubro que vivemos fases, fases após fases, descubro que sou tão fraca e tão forte ao mesmo tempo, descubro que sou imensamente incapaz e incrivelmente capaz, desnecessária e essencial ao mesmo tempo e que tenho uma necessidade imensa de me distrair, mas nunca deixo minha preocupação com um ser minusculo que chamo de filha de lado.

É extremamente estranho, desejar descansar e oxigenar a mente do bebê, mas no momento que tenho para isso só penso no bebê e não vejo a hora de voltar a rotina insana de mais um dia naquela linha de produção que é a troca de fraldas / outras atividades pro bebê.

Interessantíssimo como eu giro em torno do bebê, ele é como o Sol, estamos sempre ao seu dispor, é como um trabalho mau pago rs (mães vão me julgar) mas que você não consegue largar, pois sempre tem um sorriso gracioso em jogo, é injusto, é hipnotizante, é deslumbrante.


Quando penso que cheguei até aqui me orgulho, pois sei bem que não é nada fácil e eu conto com tanta ajuda, privilégios, são tantos que estão ao meu redor me dando apoio, ainda assim nada é suficiente, apenas eu na minha total insuficiência sou suficientemente capaz de controlar toda e qualquer situação.

Quão grandiosa é a palavra MÃE? Não tão grande quanto o ser MÃE eu garanto.

Dedicar-se na integra, doar-se de corpo e alma, abrir mão, suprir a questão, tapar toda e qualquer lacuna, dar e receber um amor tão puro, deixar de ser uma mulher e ser uma MÃE, que ato grandessíssimo.

Perde-se tanto, mas ganha-se um infinito, é uma escolha, mas uma escolha tão perfeita e tão dura na sua perfeição.

Eu sou imensamente grata a Deus por essa dadiva, respeito todas as opiniões e entendo perfeitamente as contradições, uma escolha assim é para a vida toda, ninguém deve faze-la se não tiver absoluta certeza, certeza aqui que não fara diferença nenhuma, afinal certezas é  o que realmente não temos, mas lá no fundo sabemos, vai dar tudo certo.


Cada dia que passa evoluímos um pouco, descubro que sou tão boa mãe e péssima ao mesmo tempo, sou ótima e horrível, sou perfeita e imperfeita, sou capaz e incapaz, mas eu sou uma mãe e o choro com certeza eu sei fazer calar.

Sei acalentar, sei fazer sorrir, sei fazer dormir, sei fazer acordar, sei brincar, sei dar de mamar, sei fazer gritar, sei fazer parar, sei fazer andar, sei fazer papar, sei como distrair só não sei mesmo é parar de me sentir assim, absolutamente feliz, porém constantemente sem dormir, preocupada 24 horas, meu bebê é absolutamente tudo pra mim, eu sinceramente não sei como é não se sentir assim.

Parece impossível estar ligado a alguém dessa forma, não sei se isso muda, estou apenas no sexto mês, mas nossa só de pensar lá na frente já dá aquela dor no coração, a gente é tão essencial no começo, no meio chega a ser indesejada, não sei só me parece assim rs, no final a gente volta a ser necessária e no fim somos absolutamente indispensáveis, sei lá, estou falando de um ciclo, uma vida inteira, o laço entre mães e filhos, tanto podem ser iguais quanto diferentes, mas no fim sempre se sabe, há uma mãe ou houve uma mãe, se é uma mãe.


Nesse mês das mães desejo às Mamães um feliz dia, e digo a todos que tenho muito respeito pelo seu ato, peço desculpas pelos erros dos filhos como filha que sou e me orgulho imensamente de passar para o lado de vocês sem nunca deixar de estar do outro lado, vida dupla essa a minha, de filha a mãe, nunca deixando de ser filha e agora sempre sendo Mãe.

Feliz dia das Mães para todas as Mães desse mundo, somos muito guerreiras em todas as nossas particularidades, guerreiras e vencedoras.

Desejo de Inverno - Casaco de Pelo Fake

Tá, basta fazer friozinho um dia que a gente começa a pensar em possíveis looks de inverno, sim, eu sou dessas.


Eu simplesmente amo pele fake, sempre que chega o inverno a gente vê colete por todo lado e como aqui no nosso Brazil de Deus não tem aquele frio de rachar a gente se contenta com coletes de pelo fake, mas a real é que queríamos jaquetas e casacos pra brincar na neve.




Para minha felicidade encontrei em algumas fast fashion um casaco ou outro de pelo fake, a Riachuelo é uma, ainda não dei um pulo de investigação na Forever 21 mas é certeza que vão ou já colocaram a tendência em jogo.







Ficamos então com essas inspirações lindas e desejo sorte desde já, se você gosta da tendência tanto quanto eu imagina que não será tarefa fácil encontrar a jaqueta ou casaco de pelo fake ideal certo?

Então tá... BjooOOOO

Pochete Cruzada

Falamos dia desses da tal pochete, sim pochete, a bolsa mais antiga que eu me lembro, meu pai usou, meu avô usou e agora eu uso sem medo de ser feliz.

Obviamente você não me viu por aí de pochete, é porque eu sou mãe agora e foto de look é raridade aqui no blog, pode parecer impossível alguém não conseguir fotografar seu próprio look, mas é a mais pura verdade, eu não consigo, na maioria das vezes esqueço e o blog fica no prejuízo. Não, imagina, prejuízo nunca, para isso temos nosso amigo Pinterest.


As pochetes nem sempre foram uma coisa tão ultrapassada, foi tendência forte antes, mais do que agora com certeza, a tendência atual é bem chocante para alguns, nem todo mundo ama ver uma pochete e muito menos usar pochete por aí, mas vale olhar uns looks estilosos e tentar enxergar-se com um acessório tão icônico desses.


É provável que mesmo com as inspirações acima você tenha torcido o nariz, mas pensem na praticidade, mãe de primeira viagem que sou pouco tenho disposição para carregar mais uma bolsa na mão, a minha bolsa por sinal, a bolsa do bebê é bem recheada e eu só tenho que levar a carteira e um batom, então pra que ter mais trabalho, acabo colocando minhas coisas na bolsa do bebê, mas pensando em praticidade e estilo, se minhas coisas tiverem numa linda pochete na cintura ou traspassada no ombro tudo ficária mais fácil.




Não é apenas a praticidade que influi aqui, vamos falar de estilo, inovação, fashionismo e moda em si, a gente vê modinha pra lá e pra cá o tempo todo, coisas que cansam as vistas de tanto que se usa, banalizam a tendência de modo que pego raiva só de olhar algumas peças, mas uma tendência dessas não é para qualquer um, tem que segurar o look, tem que ter confiança e manter a postura.



Acha que consegue? Me conta.
 

criado e codificado para o blog Kaly Magricela
cópia proibida © 2015