31 de Outubro de 2017

Olá, meu nome é Kaliane Sampaio de Araujo Branco, esse é um relato de um parto nada complicado, apenas um relato de algo tão importante quanto qualquer outra coisa nesse mundo, pelo menos pra mim.

Eu completava exatas 39 semanas e 3 dias, quatro dias talvez, sei lá, mas enfim, já estava que não aguentava mais, inchada, pesada e ansiosa a ponto de ter um colapso nervoso a qualquer momento, pereço dramática, eu sei, mas é sério, tinha chegado num ponto que a exaustão me venceu.

Sabemos bem que uma gestação pode durar até 42 semanas, mas pelo histórico familiar (parto da minha irmã) na semana 39 eu deveria ter algum sinal de trabalho de parto, pelo menos eu queria muito.

Na minha ultima consulta eu marquei uma cesariana para 31 de outubro, caso o bebê viesse antes e naturalmente seria ótimo, pois era exatamente o que eu queria, infelizmente não foi bem assim que aconteceu.

Sério, quem tiver lendo isso com olhos e pensamentos julgadores, sugiro ler até o fim antes de tirar conclusões precipitadas, certo?
Continuando, na semana que antecedeu o parto, fiz caminhada, faxina, agachamento e tudo mais que você puder imaginar, eu só queria um sinal, mas não tinha. Me senti bastante egoísta com a decisão da cesariana, afinal uma gestação saudável merecia ser levada ao fim, todos os planos que fiz, mas enfim, estava chegando a data, no dia anterior o tampão saiu, nada mais acontecia, no dia seguinte fomos ao hospital na hora marcada, no caminho parece que minha bolsa estourou, mesmo assim não sentia absolutamente nada, já estava lá e pronta, então que prosseguissem com a cesariana.

A cirurgia foi um sucesso, rápido, prático e indolor, apesar de uma espera absurda, minha médica atrasou demais, mas enfim, deu tudo certo, eu vi e ouvi um chorinho vindo de um bebê, era o meu bebê, tão linda, exatamente como no 4D, a cara do pai rsrsrsrs, nossa foi emocionante, não teve lagrimas da minha parte, estava um pouco tensa, mas eu olhei bem pra ela e sabia que ela era minha menininha, coisa mais fofa, momento único, pra lembrar eternamente.

Alguns minutos depois fomos informados que a nossa filha ficaria em observação na UTI para monitorar o coração por conta do meu lúpus, segundo os médicos a doença pode ou não afetar o coração do bebê, se for é detectado em 24hs. Para nossa surpresa havia também outro detalhe, Aria nasceu com uma das perninhas torta devido à posição uterina, mas havia sido ajustada pelas médicas, porém houve um inchaço inesperado no joelho direito e isso preocupou a todos, para apavorar ainda mais o hospital não dispunha de um ortopedista de plantão, o mesmo só estaria disponível no dia seguinte para avaliar meu bebê.

Fui para recuperação, me sentia bem, o Fofão (esposo) cuidou de todo o resto, mas o que deveria ser uma recuperação de até 3 horas durou muito mais e subi para o quarto bem a noite, a família aguardava tensa, mas eu estava bem, parece que perdi mais sangue que deveria e acabei evoluindo para um quadro de anemia.
Isso sinceramente não afetava muito, eu estava bem, mas na minha cabeça só queria saber da minha bebezinha que não estava ali comigo, com a família.

Logo que me levantei da cama, tomei um banho observado e fomos ver a bebê na UTI, ela estava bem, o joelhinho um pouco inchado, mas bem.

No dia seguinte tivemos a visita do ortopedista e parece que não havia nada no joelho, mas ele sugeriu usar uma tala, para inibir o movimento e ajudar a desinchar, parecia que tudo ia bem, mas pensa no momento mais triste da vida de uma pessoa, ver seu bebê, tão indefeso e frágil, com aquela tala enorme e pesada na perna, ai que tristeza no meu coração.

Aria subiu para o quarto como programado pela pediatra, ainda com a tala, estávamos indo bem, ficamos no hospital até a sexta-feira de manhã, meu aniversário foi no hospital e tive visitas especiais, isso ajudou a aliviar a tensão.

Bom, o que na verdade quero dizer com esses detalhes todos é que “Deus sabe o que faz”, eu mudei de opinião sobre o parto quase que no meio da gestação, no início a cesariana era minha meta, por medo de dor, mas quando os dias seguiram o medo da cirurgia era maior que o da dor, então era parto normal na cabeça, além do que teria analgesia como aliada, mas o destino me levou para outros caminhos.

Minha pequena teve uma complicação pós-parto que me deixou de cabelo em pé, na verdade até hoje e não sei bem quando isso vai passar, morro de medo do que pode acontecer, confio em Deus acima de tudo e sei que ele me ajudou na hora que mais precisava, imagino que se eu tentasse parto normal com mais duas ou três semanas para frente quem sabe o que poderia ter acontecido.
Por fim, eu declaro que agradeço a Deus em primeiro lugar e meu esposo por estar sempre ao meu lado e a minha família que foi e é essencial. Minha filhinha está bem e saudável, mais saudável a cada dia na verdade, o quadro da perna não se agravou e parece estar mais normal cada dia que passa, então só tenho a agradecer e agradecer.

Aos que leem esse relato eu digo, confiem acima de tudo em Deus, entreguem seu caminho e deixe que ele faça o que tem que ser feito, o mais importante é confiar.

Se minha vida mudou? Ahhh com certeza, a partir do momento que ouvi um chorinho suave e vi um rostinho familiar, ahhh minha vida mudou completamente, um amor muito, mas muito maior que o universo.


Bjooo

Cabelos – Rápido e Prático

Olá pessoal, olha eu aqui de novo, 38 semanas completas e contando, a hora está chegando, parece mais longe do que realmente é essas ultimas semanas são f*%@.

Mas não vamos falar sobre gravidez aqui, vamos focar nas mamães, muitos memes e muitas amigas mamães brincam dizendo que “quando nasce uma mãe, nasce um coque”, estou prestes a desvendar esse mistério, isso é verdade ou não veremos.

Felizmente no mundo da moda há tendências que podem ser a saída para essas mamães e futuras mamães, lembram-se do coque desarrumado né?

Pois é a gente usou, abusou e ainda continua usando, porque é rápido, prático e charmoso o bastante para te levar de um café da manhã a um jantar a noite num look totalmente despretensioso.

Eu nem sempre fui fã de coques, na verdade sempre tive resistência em sair por aí de coque, sempre achei que o penteado me deixa com uma cara se graça, também não conseguia um efeito despojado ao tentar o penteado assim de bate e pronto, mas sempre que deixava um coque durante um dia inteiro em casa mesmo o bendito ficava perfeito.

Agora tenho uma noticia muito, mas muito boa pra vocês, pra nós, pra mim hauhauhau, eu amo o penteado mais clássico que existe nessa vida que é o rabo de cavalo, aquele amarradinho básico de todo o cabelo, a altura do penteado você escolhe e é isso meu bem que vai dizer se você é ou não fashion.

Agora vocês me perguntam o que isso tem a vê com as mamães e eu digo que é tudo, mas é tudo mesmo. Em menos de uma semana ninguém mais, ninguém menos que Rihanna, Bella Hadid e Kim Kardashian aparecerem com o mesmo penteado por aí, cada uma do seu jeitinho claro, acho que isso é uma tendência, certo?



Isso significa que temos mais uma opção além do coque, imagino que o tempo ou falta de tempo que vamos ter após nos transformarmos em mães vai ser o suficiente para amarrar bem e levantar se necessário.

Bom, é isso, fica a dica, agora vou aguardar a minha vez, vejamos se Aria (meu bebê) vai me dar essa trégua.

BjooOOOO

Lista da Mamãe - Closet

Falei na postagem anterior que tenho dúvida se realmente vou odiar meu armário ou se vou amar ele de volta, a verdade é que estou ansiosa pra voltar a ser eu mesma com minhas velhas roupas. 

Obviamente isso vai depender da recuperação, perda de peso e tudo mais, Deus me ajude, torçam por mim, pois eu tenho Natal e Réveillon para montar aquele look maravilhoso de sempre.

Pode até parecer besteira, futilidade e vaidade demais, mas gente, fala sério, depois de passar tantos meses com roupas arranjadas (macacão de grávida emprestado), roupas com ajustes indiscretos (cortei vários elásticos) e sapato baixo (a proposito flat mules meus favoritos), mas voltar a usar aquele jeans justo, cintura alta e camisa por dentro, ahhh isso com certeza não é besteira nenhuma, além do mais se o jeans não servir tem as saias e pantacourt que ficam muito bem com camisas e até uma t-shirt gola V cavada que tô vendo aqui na internet. 

Bom, é isso, bolei uma lista de tendências e favoritos aqui que podem ser meus aliados no momento do puerpério e adaptação a nova vida #mamãe que está prestes a acontecer.

Estampa Vicky...

Essa estampa aparece sempre, sempre que eu digo é anualmente, eu nem sempre encontrei estampa vicky por aí a fora, mas a verdade é que esse ano a Amaro preparou uma coleção especial e eu fiquei maluca com cada detalhes que está disponível. 


Vestido chemise é uma coisa bacana, além dos botões na frente também é uma peça dupla, pode ser usado como vestido, camisa, camisa ou vestido, tanto faz, o que importa aqui mesmo são os botões, afinal tem um bebê aqui dentro que ao sair vai estar louca para mamar.


Blazer e calça, ahhh a combinação perfeita, eu sou simplesmente louca por blazer e um conjunto estampado é tipo meu sonho de consumo neste momento, pode ser demais para alguns, mas tô nem aí, o negocio é se jogar, talvez eu trocasse por uma calça jogger, ficaria mais confortável.


Saia midi, cintura alta, estampa vicky, básica nada básica, a tipica saia que todo mundo adora usar, é tão clássica e tão linda, quero usar amanhã, amanhã, ops, amanhã não, ainda tô grávida, mas depois de grávida rs.

Salto alto, bordado, sei não, quem será que inventou essa combinação heim? Olha eu prometo manter o projeto armário cápsula por um bom tempo, imagino que com a bebê vai ser tudo bem diferente, uma vez encontrei uma mamãe que me disse: não se preocupe, isso passa quando o bebê vem, a gente para de ser consumista hauhauhau.

Sei não, posso até parar de comprar pra mim, mas quem aguenta uma mini roupinha novinha em folha hauhauhau, deixa pra lá.

Calças hummm ...


Uma ou duas calças para completar a coleção... claro né gente ninguém é de ferro, mas essa pantacourt tá de matar mesmo, acho que calças são importantes nessa nova fase, afinal não é todo dia que a gente vai conseguir ficar com bebê no colo, andar por aí, sentar sem olhar as pernas direito e na dúvida de pagar calcinha (cinta) por aí.

Camisas...

Esse ombro à ombro é lindo, mas não sei, será que dá? Não sei bem, mas não custa tentar né?


Camisas, essas aqui com certeza são essenciais, botões, botões, lembrem-se, botões são exatamente o que precisamos.


Assimetria, eu gosto muito dessa tendência, não sei se vai rolar, mas tem botões e vocês já sabem o que os botões significam.


Essa aqui é meio diferente do que eu costumava ou costumo usar, mas é interessante, comprido, mas aberto na frente, tem botões, acho que seria interessante numa combinação.


Flat mules...

Esses queridos, eles não vão sair dos meus pés, acho que grávida ou não grávida um flat mule é uma coisa que apesar de estranha para alguns é uma peça fácil de usar, vai com tudo e versátil seria a palavra que define esse sapato.


O que vocês acham da minha listinha? Grande, pequena, básica demais?

Bom, não sei como vai funcionar, mas enfim, eu vou tentar fazer funcionar.

Vocês vão ver.

BjooOOOO

Diário de Grávida - Capitulo 11

Alguns looks e uma dúvida básica;

Tô aqui em casa, descansando, na reta final, só o pó da rabiola hauhauhau, desculpem meninas, sou sincera, não vou falar que estou amando a fase das ultimas semanas de gravidez (que mais parecem meses) pois não estou, o cansaço bate forte os sinais do fim da gestação não estão sendo muito claros pra mim, apareceram um sintomas novos e um pouco desconfortáveis, mas para não ser a chata reclamona de sempre quero deixar bem claro que a animação e ansiedade me fazem passar essa fase pensando no bem que terei lá mais a frente, segurar meu bebezinho e ser uma mãe de verdade, com meus defeitos e qualidades, mas acho que é isso mesmo, temos que ser nós mesmas, esquecer aquele padrão idealizado, talvez até por nós mesmas. Eu não tenho medo nem sinto vergonha em reclamar das fases da gestação, as ruins são ruins ueee porque deveria mentir? Já as boas são maravilhosamente fantásticas e o que tem de melhor é saber que no fim tudo dará certo e a gente recebe o certificado de gestante agora mãe com louvor.
Agora que estou prestes a voltar a ser eu novamente (quero dizer eu sem a barriga), então, estou pensando aqui que meu guarda roupas terá que se remodelar. Para começas as boas, lindas e velhas t-shirts terão que ser substituídas por decotes V, alças removíveis e tudo que eu puder usar com botões frontais, afinal terei que lidar com uma biluzinha esfomeada saída diretamente do ventre para minha rotina.
Pois bem, para isso é importante salientar que apesar de grávida e em seguida mãe eu nunca deixei (ou deixarei) de ser a aspirante a fashionista que sempre fui. Claro que em alguns momentos da gestação fora impossível juntar conforto, fashionismo e praticidade em um look só (para gestante), muitas vezes optei pelo prático, rápido, barato, fácil, gambiarrei até um pouco. 


No quesito abstinência de compras, aquela tag que eu vinha escrevendo a um tempo sobre parar de comprar, economizar mais, eu não preciso disso para sobreviver e bla bla bla, então, eu até que fui bem contida enquanto grávida, eu não investi muito em roupa, principalmente no armário da gestante, achei que seria bem mais prático, mas a minha barriga cresceu estrondosamente e tive que optar pela legging em tempo integral bem rápido, também larguei o salto antes mesmo que imaginava e do meio para o final os vestidos tem sido meus aliados mais certeiros, a rotina é simples, o mesmo look a semana inteira, alternando um vestido por dia e no fim de semana joga-se tudo na máquina de lavar, simples assim.


Agora que já me justifiquei bastante vem a parte boa, estou aqui pensando na renovação do guarda roupas, eu ouço muito se falar: quando você voltar a ser tú mesma vai achar tuas roupas velhas, mofadas, não vai querer usar nada, vai querer doar tudo e comprar tudo novo. Pois bem, meu bem, eu que sou aquela difícil de desapegar, sou a pior pessoa no que dize respeito a deixar aquela sandália velha partir, sinto que comigo não será bem assim, estou doida, mas doida mesmo para saber se volto ao meu antigo peso, se conseguirei vestir minhas roupinhas outra vez, o tamanho P imagino que será descartado, mas poxa, tenho tanto jeans legal, tanta camisa velha e ainda charmosa, tanto a calçar, tem coisa que nunca nem vesti, será mesmo que vou achar minhas roupas velhas demais?
Amigas não mães, futuras mamães e mamães experientes, entendem bem do que estou falando né, espero que trocar essas palavras por aqui sejam um meio de a gente chegar num meio termo, me conta aí vai, você realmente não quis mais saber do velho, lindo e antigo guarda roupas? Ou foi apenas uma coisa de momento heim?

Pois bem amigas, a reta final que por sinal é bem longa e intensa está bem aqui, eu estou já me preparando para ver meu bebê e descobrir o outro lado do paraíso mamãelistico, me desejem sorte, ahhh e me contem aí, tem alguém com medo do que pode acontecer com suas roupas? hauhauhahau

BjooOOO

Curso para Gestantes

Olá pessoal, olha eu aqui de novo, mais um post só para não deixar vocês esquecidos, na verdade eu não esqueço, mas estou bem corrida. Vivo dizendo isso né, mas é a verdade, eu ando bem envolvida com a reta final, felizmente está tudo bem, mas a cabeça está a mil.

Bom, mas a postagem de hoje refere-se ao curso de gestantes que fiz com meu digníssimo no na maternidade Santa Joana.

Alguns podem até achar besteira, mas na verdade é mesmo, mas é uma besteira que só pais de primeira viagem sabem que precisam passar por esse curso que é só besteira rs.

A verdade é que pais de primeira viagem precisam sempre saber mais, enquanto alguns acham isso besteira e que a vida da um jeito em tudo, nos que estamos aqui procurando o rumo certo sempre, mas tudo que ouvimos no curso foi extremamente novo e muito útil.

Por isso eu estou aqui hoje para super indicar esse curso que apesar de ser bem curtinho abre muito a cabeça dos inexperientes, mas também pode ajudar aos pais que se acham cheio de experiências.


O curso tem uma dinâmica bem bacana, pela manhã ministrado por uma enfermeira que trás assuntos bem interessantes sobre parto e tudo mais que você quiser saber. Pode até te ajudar na decisão do parto, e aí vai querer cesariana ou parto normal?


 o período da tarde trouxe outra polêmica que é o aleitamento, isso é, amamentação hehehehehe, queria muito mesmo mais detalhes sobre isso e o curso fio muito, mas muito bom.

Também tiveram várias dicas sobre os primeiros cuidados, foi super bacana entender mais desse universo que pra mim é mais novo que a sensação do primeiro dia de aula (um pouco de drama é sempre bom).


Não vou dar mais detalhes, afinal eu não sou a palestrante e não vou dar spoiler, se você se interessa pelo curso pode procurar no hospital que você escolheu para o seu parto e se inscrever o quanto antes.

Acho que não tem hora para esse curso, seja início, meio ou fim do período de gestação será sempre um meio de juntar informações e tirar dúvidas frequentes.

Bom, sobre valores o curso custou R$ 200,00 pago através de boleto, o procedimento é simples, através do site do hospital você se inscreve escolhe a data e aguarda o contato, em seguida o boleto e pronto, tá dentro.

Vale a pena galera, vale mesmo, pra quem está na dúvida pode ir sem medo ahhh e leve seu boy magia.

BjooOOO

Diário de Grávida - Capítulo 10

Olá pessoal, muitos dias sem vir aqui contar da minha evolução, mas vamos lá, eu estou com exatamente 35 semanas, na verdade hoje completo essas 35 semanas.

E como estamos? Ahhh estamos muito bem, eu por exemplo estou bem grande, bem pesada e bem cansada, mas não pensem que estou me sentindo mal com isso, imagina, estou bem, estou mesmo é ansiosa para ver minha bebê.

Já contei para vocês que estava bem fora do peso, pois é, até hoje engordei 18 kg sem dó nem piedade, sinceramente não sei como poderia reduzir isso, com a fome que eu tenho hauhauhau, mas gente isso não é regra tá, sei que tem muitas gestantes que mantém uma dieta bacana e controlam o peso, mas eu meio que me perdi no caminho da gestante fitness e encontrei o da gestante gordinha hauhauhau, brincadeira gente, minha médica não ficou contente com o peso que ganhei ao longo do tempo, mas investigamos a diabetes gestacional através de exames e duas vezes negativo, então saudável. 

Por alguns dias senti um dorzinha lateral, sabe aquela dor que as vezes dá quando a gente corre? Pois então, fiz exame de urina e não deu nada, ufa, acho que era só uma posição da bebê mesmo que me deixou desconfortável.

Essa semana que já é praticamente a que deu start a reta final, eu me senti bem cansada, enquanto trabalhava fiquei com dores nas costas e decidi procurar a médica, a receita foi repouso por alguns dias, então não deu pra contrariar.

O ultimo ultrassom mostrou que a bebê está forte e bem saudável, só tem 44 centímetros e 3,1 kg, achei pesadinha, mas não muito grande, pensei que estaria até maior, mas está bem, seja como Deus quiser, espero mesmo é que seja uma bebê linda e saudável, ahhh e mais, ela já está bem espremidinha na barriga, não dá nem pra tirar aquela foto do rostinho rs, engraçado como eles crescem e tomam conta daquele espaço todo que tinham antes.

Continuo sentindo muita azia, tomando o de sempre hidróxido de alumínio, mas lembre-se não estou indicando nada aqui, enfim, além da azia tem aquela sensação de estufamento, não estufada, mas cheia em tempo integral, a fome vem, mas não posso comer, não o bastante, a janta é a pior parte, pois a noite é a hora de deitar e esse é o momento difícil, se eu deito completamente sem chance, fico com refluxo, o melhor mesmo é dormir meio sentada, apoiada em um monte de travesseiros e tentar, tentar dormir.
Em todo caso, estou me sentindo bem, estou com uma ansiedade daquelas, meu Deus chega logo Aria que mamãe tá que não se aguenta.

Como podem ver meu companheiro de sofá o grande Gatão aqui de casa vive me rodeando, dormindo sempre por perto, isso ele já fazia, mas não sei, acho que ele está desconfiando que tem algo pra chegar em breve, uma novidade daquelas hauhauhau.

É isso, diário resumido, porém atualizado, fiquem em alerta, já teremos novidades.

Bjs 

Preview - Baby Room

Bom, pra quem acha que a garota/quase mãe aqui está super adiantada pelo sumiço no blog nas coisas que se referem ao bebê que está a caminho #VemAria está extremamente enganado.

Pois é, o sumiço não tem muito a ver com as coisa ainda a fazer, a pessoa aqui anda mais esgotada que não sei o que, mas a gente tenta e tem certeza que vai conseguir.


Vamos ao assunto, o quartinho da Aria (meu bebê) não seria total rosa desde o começo, claro que a gente não consegue fugir total do rosa porque pelo amor de Deus, é entrar numa loja e a atendente perguntar: seu bebê é menino ou menina? ... Aí tú responde: menina; ... A filha de Deus só trás coisa rosa pra você ver e parece que os fornecedores também só produzem rosa para meninas, fala sério.

De fato existem diversos fornecedores de peças para criança e decoração que usam e abusam do arco-íris (alô mooui) só que os preços não são muiiiiito amigos, sim, decorar quarto de bebê é caro, enxoval nem se fala, mas sejamos sensatas, use a cabeça, não se apavore, escolha certo, troque algo que quer muito por um similar, invista no que realmente é necessário e seja feliz com o quartinho do seu bebê.


Uma das coisas que eu queria muito antes mesmo de engravidar era o berço Sleeper Crescer (redondo mas ele cresce), detalhe, na hora que descobri que estava grávida comecei a procurar que nem louca, aí achei uma promo mara na loja Bicho Papão e garanti o meu, na compra teve um período de espera que foi a produção, levou cerca de 60 dias, passou uns dias depois do prazo, mas como estávamos bem antecipados isso não foi um problema, mas se você está em cima da hora, não desista do sonho de ter o tal berço, afinal a criança não vai dormir de cara no fulano, compra e espera amiga, vale a pena.


Papel de parede foi escolha em conjunto, eu e fofis estávamos sempre na dúvida, mas enfim escolhemos esse aqui com triângulos em rosa, rosinha e cinza, tem cinza porque eu queria o bendito cinza, mas o rosa me persegue. Os nichos ainda não estão totalmente do jeitinho que tem que ser, mas estão aí. Ahhh quase esqueci, o papel de parede é de um cara do Mercado Livre, você manda as medidas e eles manda a impressão, foi o maridão que instalou, ficou show.


Falta uns quadrinhos na parede, detalhe gente, detalhe, mas a cômoda é da Carolina Baby, não me lembro onde comprei, procuramos em vários sites, o preço variava muito, mas achamos um precinho bacana, ela me serve como trocador também e serviu no quartinho direitinho.


Detalhes, vamos lá, a poltrona é da etna não é exatamente de quarto de bebê, mas como estou tentando fugir do convencional escolhi essa que é jeans azul, o pufe quadrado também é jeans azul e eu pedi pra cortar uns centímetros num tapeceiro, ele era mais alto e ficava meio ruim de por a perna enquanto sentada na poltrona. Não tem muito detalhe do guarda roupa, mas também tive muita dor de cabeça com essa compra que nem vou indicar o fornecedor.


Kit higiene era um terror pra mim, eu não queria aqueles convencionais, então tentei montar o meu sozinha e o rosa prevaleceu, ai meus Deus, falei tanto desse rosa que segue as meninas, mas só deu rosa, Jesus.

Bom, não dei muitos detalhes, gente to sentada aqui numa cadeira e essa passageira que carrego não curte muito quando eu fico sentada, me deem um desconto, espero voltar com tudo depois da gestação, Deus me ajude, torce aí por mim tá.

Ahhh vocês viram que faltam umas coisinhas né, tapete, móbile de berço, eu sei, estou mega tentando achar um bacana, mas logo a gente se ajeita, o quarto estava meio sem graça porque de fato é um quarto inutilizado, mas enfim, a gente chega lá.

Vocês devem estar me acusando de traidora, eu falei que queria fugir do rosa, mas só consegui mesmo um rosinha com chevron, falando em chevron, minha filha tem um quarto quase todo em chevron, acessórios em chevron e roupas em chevron kkkkkkkk a louca do chevron, vocês vão ver quando Aria estiver aqui com a gente.

Galera, é isso, espero que tenham gostado, deixa eu levantar que tem uma bebê aqui pulando dentro do barrigão.

Bjs #AgravidaDeTaubate
 

criado e codificado para o blog Kaly Magricela
cópia proibida © 2015